Que delícia visitar um país pela primeira vez, tudo é novidade e sempre um pouco diferente do que havíamos imaginado.

Nossa viagem pela Turquia começou por Istambul, antiga Constantinopla, palco de tantos eventos históricos importantes, onde civilizações e religiões se cruzaram. Não dá para ficar indiferente ao fato de estarmos pisando em um lugar que tem, ao menos, 3000 anos de história humana comprovada.

Istambul é a maior cidade da Turquia, com 15 milhões de habitantes, e fica entre dois continentes: Europa e Ásia, no estreito do Bósforo. Por sua posição geográfica privilegiada, a cidade sempre teve um papel importante ao longo da história. Já foi Bizâncio, capital do Império Romano do Oriente e capital do Império Otomano.

Nós encontramos uma cidade alegre e cheia de vida, mistura de tradição com modernidade, com muitos turistas sendo bem recebidos. Istambul está se tornando uma cidade global, com grande influência da Europa. Seus moradores aguardam a resposta sobre a aprovação ou não da entrada da Turquia na Comunidade Européia.

Vou começar contando um pouco dos monumentos históricos que vimos nestes primeiros dias, foi mais um delicioso mergulho no passado. A parte histórica fica no lado europeu da cidade, lado em que nos hospedamos.

Antigo Hipódromo, atual Praça Sultão Ahmet (Sultanahmet Meydanı em turco)

O Hipódromo foi construído em 203 DC pelo imperador romano Sétimo Severo e, no século IV dC, Constantino, o Grande mandou reconstruí-lo e ampliá-lo. Ele foi o centro esportivo e social de Constantinopla. Em 1204 os cruzados destruiram o Hipódromo, e ele passou a ser uma área onde os otomanos treinavam os seus cavalos. Só restam hoje o Obelisco Egípcio (de 1490 AC, erguido neste local em 390 DC), o Obelisco (anterior ao séc. X), a coluna em forma de serpente (trazida para Istambul em 324 DC) e a fonte alemã (presente recebido pelo Sultão Abdulhamid II já em 1898).

Mesquita Azul (Sultanahmet em turco)

Um dos cartões postais da cidade. A Mesquita Azul foi encomendada pelo Sultão Ahmet I ao famoso arquiteto da época: Mehmet Aga. O sultão queria um monumento que ultrapassasse em tamanho e beleza a Santa Sofia, que fica logo ao lado. Ela foi construída entre 1609 e 1616 e é a única, entre as mais de 3000 mesquitas de Istambul, que possui seis minaretes. Seu nome se deve à cor da sua cúpula e de seu interior.

Para entrar é necessário tirar os sapatos. Roupas curtas ou muito cavadas não são permitidas.

Palácio de Topkapi (Topkapı Sarayı em turco)

O Palácio de Topkapi é um enorme complexo de edifícios que foi construído por Mehmet II, logo após a conquista de Constantinopla em 1453. Este palácio foi a residência dos sultões por mais de três séculos. Atualmente é um museu, onde é possível visitar os cômodos da época e ver algumas exposições: de roupas, tesouros e de várias relíquias sagradas para os muçulmanos, como pêlos da barba do profeta Maomé.

Grande Bazar (Büyük Çarşı em turco)

Este é um dos maiores e mais antigos bazares cobertos do mundo, tem 61 ruas e mais de 3 mil lojas onde se encontra de tudo: de jóias a souvenirs, de azulejos a bolsas falsificadas. Sua construção se iniciou em 1455, mesma época do Palácio Topkapi, e é dedicado ao sultão Mehmet II, o conquistador. Para quem gosta de compras é imperdível.

Santa Sofia (Ayasofya em turco)

Como muitos, também descobrimos na viagem que o nome não remete a nenhuma santa. Ele veio do grego Hagia Sophia, que significa “Sagrada Sabedoria”. Ela foi construída entre 532 e 537 pelo Império Bizantino para ser a catedral de Constantinopla.

Até 1204 foi uma igreja ortodoxa.

De 1204 a 1261 virou uma igreja católica.

De 1261 a 1453 voltou a ser uma igreja ortodoxa.

Em 1453 virou uma mesquita, o que seguiu sendo até 1931.

Em 1934 foi convertida em um museu.

Só assim, dentro de um museu, para vermos lado a lado símbolos do cristianismo e do islamismo.

 

Agora vamos para o interior da Turquia e voltaremos a Istambul depois, para terminar de visitá-la.

Passeamos também pelo Centro Moderno de Istambul, onde pudemos ver o dia a dia da população e aprender um pouco sobre seus hábitos alimentares. Mas esta parte vai ficar para outro post.


Comente no Facebook!

comentários