Foram 650 Km, em 10 horas e meia de viagem de carro, entre Pamukkale, no oeste da Turquia, e Uçhisar, no coração da Capadócia. Aos poucos acabaram as incontáveis plantações de frutas (romã, pêssego, maçã, pêra, etc) e começou uma paisagem de clima árido, basicamente com plantações de cereais.

 

Nesse trajeto paramos em Konya para conhecer o Mosteiro dos Dervixes, que atualmente é um museu. Essa é uma ordem fundada em 1273 pelos seguidores de Jalal ad-Din Muhammad Rumi-Balkhi, um persa que foi poeta, jurista islâmico e teólogo. Os Dervixes são conhecidos pela dança em constante giro, que representa uma viagem mística de ascensão espiritual do homem, representada como um ciclo, no qual voltando-se para a verdade, o seguidor cresce através do amor, abandona seu ego, encontra a verdade, e chega à perfeição. Em seguida ele retorna como um homem que alcançou um estágio superior, capaz de amar e de estar a serviço de toda a criação. Esse ritual é considerado pela UNESCO como uma das obras-primas do Patrimônio Oral e Imaterial da Humanidade.

Depois seguimos para nosso destino final, Uçhisar, na Capadócia. Essa é uma região impressionante, formada por erupções vulcânicas que geraram uma paisagem “lunar”, repleta de montanhas escavadas e transformadas em igrejas e habitações subterrâneas. É também famosa por seus tapetes, vinhos e cerâmica vermelha.

Por esta área passaram assírios, hititas, persas, helenos, romanos, bizantinos, seljúcidas (turcos ocidentais) e otomanos. Tanto que existem duas vertentes para o significado de Capadócia. Uma é que vem do hitita katpadukya, que significa “terra de cavalos de raça”, outra que vem do persa katpatuka, que significa “terra de belos cavalos”.

Ela fazia parte de diversas rotas comerciais, inclusive da famosa Rota da Seda, que começava na China, atravessava a atual Turquia e chegava até o centro do Império Romano. Era uma região extremamente crítica e estratégica. Seus recursos eram tentadores para quem queria atravessar do Oriente para Ocidente (e vice-versa), por isso foi frequentemente invadida. Para se proteger de tais depredações, os habitantes locais passaram a viver em cavernas, grutas e até em cidades subterrâneas totalmente escondidas.

Como os primeiros cristãos utilizaram essa região como refúgio, podemos encontrar mais de 3000 igrejas, além de toda uma estrutura de mosteiros, conventos e residências escavadas nas rochas. Fomos visitar algumas delas próximas à aldeia de Göreme.

 

Interior de uma igreja-caverna:

 

Mesa de jantar de um mosteiro-caverna:

 

 

Quanto às cidades subterrâneas, existem centenas, nem todas abertas ao público. Nós fomos visitar a de Özkonak. Como falei, essas cidades foram usadas para se proteger dos saques, criando embaixo da terra um ambiente auto-suficiente, incluindo quartos, cozinhas, salas de armazenamento, estábulos, etc. Eram formadas por túneis estreitos e chegavam a ter até 80 metros de profundidade, se transformando em labirintos e armadilhas, que dificultavam qualquer ataque inimigo.

 

 

A aldeia de Göreme é o principal ponto de turismo da área. As formações rochosas ao redor dela são incríveis. Algumas cavernas da região foram convertidas em pensões, restaurantes e até hotéis de luxo. Outras servem como armazém de alimentos ou como moradias para habitantes da região. Se alguém estiver pensando em vir para cá, aconselho ficar hospedado em um desses hotéis-caverna, é uma experiência única.

E, por falar em experiência única, o vôo de balão é IMPERDÍVEL! O esforço de acordar às 4h da manhã é recompensado por um visual de mais de 100 balões voando lado a lado, um silêncio quebrado apenas pelo barulho das chamas, que aquecem o ar para permitir sobrevoarmos as formações de mais mais de 5.000 anos, as pequenas aldeias, cidades subterrâneas e cavernas. Se somarmos a isso o nascer do sol, que dá um brilho especial a tudo, e a companhia de meus pais e da Mila, realmente posso dizer que foi um dos melhores passeios da minha vida (só faltou poder saltar de paraquedas no final!).

 

 

 

 

 

 

 

 

Para terminar, porque não se cuidar, fazendo a barba e cortando o cabelo com vista privilegiada!

 

 

 

 


Comente no Facebook!

comentários