Em 2008 eu e o Danilo fizemos uma viagem para a Tailândia e voltamos encantados com o país, com seu povo e com sua culinária! Desta vez não incluímos a Tailândia em nosso roteiro pois queríamos aproveitar a viagem para conhecer outros países. Porém, quando descobrimos que para chegar em Ho Chi Minh, no Vietnã, teríamos que parar em Bangkok não resistimos e resolvemos matar as saudades. Brasileiros não precisam de visto de entrada então não tivemos custos extras nem trabalho para passar dois dias na cidade.

Bangkok lembra São Paulo, uma grande cidade com um mega trânsito, poluição, barulho, muitos prédios, escritórios centrais de grandes empresas e inúmeras opções de bares, restaurantes e baladas. Em algumas regiões da cidade daria para jurar que estávamos em São Paulo se não fosse os carros andando do lado “errado” da rua e as placas indecifráveis. Mas é só olhar um pouco mais e reparar nos inúmeros templos budistas (chamados localmente de wats), nos táxis cor de rosa, nos tuk tuks por todo lado, nas moto-táxis e barcos pelo Rio Chao Phraya para vir a certeza de que estamos em um lugar diferente.

Desta vez nosso foco não foi conhecer pontos turísticos, mas relaxar e comer comida tailandesa, uma das minhas preferidas. A mistura da pimenta com temperos exóticos é deliciosa. As sopas são uma perdição, saborosas, picantes, um pouco amargas e perfumadas. A Tom Kha Gai leva frango em um caldo maravilhoso com cogumelos, leite de coco, pimentas, talos de erva cidreira e galanga, uma raiz que lembra o gengibre. A Tom Yum Goong tem camarões em um caldo com erva cidreira, folhas de kaffir lime, suco de limão, cebola e pimenta. Sempre termino morrendo de calor!

Aproveitamos para ir novamente ao Vertigo, um bar/restaurante totalmente aberto no 61° andar do Hotel Banyan Tree. Uma vista incrível, recomendamos!

Para quem tem interesse em visitar Bangkok aqui vão algumas dicas e imagens de nossa viagem anterior.

A cidade tem muitos templos lindos que valem a visita. O Wat Phra Kaew, ou Templo do Buda de Esmeralda, é considerado o mais importante templo budista da Tailândia. Localizado no centro histórico de Bangkok, dentro do Grande Palácio, ele guarda o Phra Kaew Morakot (o Buda de Esmeralda), uma estátua de Buda esculpida a partir de um único bloco de jade, altamente reverenciada.

O Wat Pho,  Templo do Buda Reclinado, é o maior templo em Bangkok, famoso por seu enorme e majestoso Buda reclinado medido 46 metros de comprimento e coberto por folhas de ouro. Só os pés do Buda tem 3 metros de comprimento. Atrás deste templo há uma escola de massagem, lugar ideal para relaxar por preços super acessíveis.

Na cidade fica um dos maiores mercados da Ásia, o Weekend Market, onde se encontra literalmente de tudo. E nos arredores fica o Damnoem Saduak, o mercado flutuante. Todo dia das 8 às 11 horas da manhã o mercado flutuante recebe centenas de vendedores e compradores em seus pequenos barcos a remos. Eles compram e vendem comida, frutas e vegetais que trazem de seus pomares.

Também nos arredores da cidade fica o Tiger’s Temple (Templo dos Tigres). Este local é um mosteiro e um santuário para inúmeros animais, incluindo vários tigres “mansos”, que foram criados desde pequenos pelos monges. Eles foram parar neste lugar depois de recuperados de traficantes de animais pela polícia local. Não dá para descrever o quanto estes animais são lindos e a emoção de poder tocá-los.

Dentro da cidade tivemos outra experiência memorável: assistir um campeonato de Muay Thai (boxe tailandês). A cidade tem vários estádios com lutas pois o esporte é muito popular por lá, nós fomos no Lumpini Stadium. É muito divertido ver o estádio lotado com todos gritando e torcendo como se estivessem vendo um jogo de futebol.

E, por último, por que não uma experiência estranha? Não deixem de provar Durian, a fruta mais fedida que existe.


Comente no Facebook!

comentários