Para encerrarmos nosso Caminho e nos despedirmos da Espanha, que tão bem nos acolheu nestes últimos 40 dias, curtimos um pouco mais Santiago de Compostela e depois fomos visitar dois locais que tem relação com o Caminho: Muxía e Finisterre.

Em Santiago de Compostela visitamos a Porta do Perdão da Catedral. Na época medieval a Igreja concedia o perdão dos pecados em algumas situações. Como havia explicado no post de Villafranca del Bierzo, peregrinar a Santiago de Compostela em um Ano Santo, era uma destas opções. O primeiro Ano Santo, no qual foi dado o perdão aos peregrinos de Compostela, foi o ano 1126.

Quase desde a descoberta do túmulo do Apóstolo Santiago no século IX, muitos peregrinos decidiam prolongar a sua viagem até a Costa da Morte (Muxía e Finisterre), que era para eles o ponto final do caminho marcado no céu pela Via Láctea.

Em Muxía visitamos o Santuário da Virgem da Barca. Segundo a tradição a Virgem apareceu a Santiago neste lugar, para lhe dar ânimos, em uma barca de pedra.

Depois fomos até Finisterre, nome que vem do latim finis terrae, isto é “fim das terras”. Dizem que, antes da viagem de Colombo, em 1492, o cabo de Finisterre era considerado a borda do mundo.

E, para finalizar a temporada na Espanha, dormimos na cidade praiana de Baiona, onde fica o Castelo de Monterreal.

Agora vamos iniciar uma nova fase de nossa viagem: vamos passear por alguns países com meus sogros. Hora de curtir e descansar bastante para nos prepararmos para o Base Camp do Everest e para os voluntariados.

Nosso próximo destino será Portugal, uma semana em terras lusitanas!


Comente no Facebook!

comentários