De Nájera a Belorado: 43 Km (dividimos em duas etapas: Nájera a Sto. Domingo de la Calzada 21 Km e Sto. Domingo de la Calzada a Belorado 22 Km)

São Pedro nos deu de presente muitas nuvens e tivemos dois dias muito agradáveis com temperaturas bem mais amenas.

No 9° dia saímos de Nájera (8.326 hab) às 6:30, tomamos nosso segundo café da manhã em Azofra e o lanche em Ciruena. O Caminho passava entre vinhedos e plantações de trigo. Durante a caminhada acompanhamos um pastor com seus 3 cães border collie movendo suas ovelhas de lugar. Nos divertimos muito vendo a agilidade e esperteza dos cães e a obediência das ovelhas.

Chegamos às 13 hs em Santo Domingo de la Calzada. Esta cidade deve a sua existência ao Caminho de Santiago e sua igreja começou a ser construída em 1158. No século XVI ela recebeu a tumba de Santo Domingo. Nela aconteceu o milagre da galinha que cantou depois de assada. Segue a famosa lenda: uma moça da cidade se apaixonou por um peregrino (que estava acompanhado de seus pais) e não foi correspondida. Em represália ela colocou na mochila dele um cálice de prata e o acusou de roubo, quando ele e sua família deixavam a cidade. O peregrino foi então enforcado injustamente. Quando seus pais foram ver seu filho enforcado, assustaram-se ao ouvir a voz do filho anunciar que Santo Domingo lhe tinha conservado a vida. Eles correram para ver o corregedor da cidade e contaram sobre o filho. Ele estava jantando, não acreditou e disse: “O filho de vocês está tão vivo quanto esta galinha e este galo assados que estou comendo”. Neste instante o galo e a galinha saltaram do prato e começaram a cantar. Desde então se fala que: “Santo Domingo de la Calzada que fez cantar a galinha depois de assada!”.

Por causa da lenda, várias estátuas de Santo Domingo de la Calzada tem um galo e uma galinha aos seus pés. E, o melhor, um galo e uma galinha vivos são mantidos dentro da igreja, de frente à tumba de Santo Domingo. No passado os peregrinos levavam uma pena deles na caminhada. Hoje em dia eles ficam presos em uma gaiola e são substituídos a cada 15 dias. Depois de ler esta lenda tive que ir lá dar oi para o galo e para a galinha! Infelizmente é proibido usar flash e na minha foto só é possível ver a gaiola.

No 10° dia saímos caminhar às 6:20 e encontramos na rua vários bêbados voltando da balada de sexta à noite, acho que eles pensaram que éramos visões no meio da escuridão da noite.

Deixamos La Rioja e seus vinhedos para trás e entramos em Castilla y Léon, uma das maiores Comunidades Autônomas da Espanha. Situada no centro-norte, a região é cortada pelo rio Douro, que atravessa, também, Portugal. Algumas das cidades mais importantes são Burgos e Salamanca.

Fizemos nossas paradas de descanso nos povoados de Redecilla del Camino (156 hab) e Villamayor del Río (57 hab) chegando por último em Belorado (2.135 hab), onde dormimos. Em Belorado fomos visitar a Vía del Anímo, que é um trecho do Caminho de Santiago que parece uma calçada da fama, com pés e mãos de peregrinos famosos e anônimos.

E assim foram mais dois dias do Caminho, intensos como sempre. Resumir em um post o que passamos em cada um deles é impossível.


Comente no Facebook!

comentários