Esta semana conheci a história de Sophia Maia e fiquei muito tocada. Ela é uma menina pernambucana que no final do ano passado ficou emocionada e com pena ao ver a enxurrada de notícias sobre o drama dos refugiados tentando fugir de locais de guerra.

Ao ver a cena de uma menina síria de mais ou menos sua idade, que fez a travessia do mar Mediterrâneo de barco usando uma boia de brinquedo na cintura para salvar sua vida, não se conteve e chorou no colo da mãe. Ela conta que neste momento pensou que tinha que fazer alguma coisa para ajudar aquelas crianças refugiadas.

Sophia, influenciada pela mãe que é designer plástica, desenha desde os três anos de idade. Resolveu então utilizar seu talento, papel e tinta como ferramentas para a ação.

Material de Sophia Maia

Foto: André Nery

Desenhou 41 quadros e com a ajuda de seus pais e de uma rede do bem, que sempre se forma quando o objetivo é legítimo e cheio de amor, conseguiu montar uma exposição na Galeria Suassuna, na zona norte do Recife. A exposição, que se chamou Imaginário, ocorreu em dez/15 e ela conseguiu vender 38 quadros por valores entre R$ 150,00 e 200,00 cada.

Ilustrações de Sophia Maia

Foto: André Nery

2727a2469eecb0215b3ed62b3bbb14ec

Foto: André Nery

Com o dinheiro em mãos decidiu ir pessoalmente até São Paulo para entregá-lo a ONG Adus (Instituto de Reintegração do Refugiado) e conhecer crianças refugiadas no Brasil. Foi organizada uma tarde para que ela e seus pais pudessem conhecer as crianças, brincar com elas e até dar uma pequena aula de frevo.

Sophia e seus pais

Foto: Gabriel de Moura

Sophia e crianças refugiados no Adus em SP

Foto: Gabriel de Moura

Sophia sabe que o valor arrecadado é simbólico perto da quantia que seria necessária para ajudar tantos refugiados, mas representa o amor que cada um pode doar para ajudar os outros.

A sementinha foi plantada e o projeto agora vai crescer em novo formato. O livro “Imaginário – A arte solidária de Sophia” será lançado na 24º Bienal Internacional do Livro de São Paulo. Ele conta a experiência de Sophia e contém folhas destacáveis com as ilustrações já feitas. Toda a renda adquirida com a venda do livro será doada e o objetivo é que ele desperte o interesse e a discussão sobre este tema entre adultos e crianças.

Livro Imaginário de Sophia Maia

Fiquei muito pensativa ao conhecer esta história. Por que a maioria de nós, adultos, perdeu a capacidade de se indignar? Quando que a violência se banalizou? Porque fechamos fronteiras ao invés de abrir corações? Quem loteou nosso planeta Terra e disse qual área pertencia a que povo? Onde se escondeu a nossa solidariedade?

Ilustração de Sophia Maia

Foto: André Nery

Acho que precisamos mesmo do coração puro e sensível de uma criança para nos mostrar o absurdo que é não fazermos nada e acharmos que o problema não é nosso. Parece distante ver aqueles barquinhos chegando abarrotados em algum canto da Europa, mas só aqui no Brasil já temos (até abril de 2016) 8.860 refugiados de 79 nacionalidades (sendo a maioria sírios).

Sophia representa um sopro de esperança de que esta nova geração venha com um olhar mais generoso, com mais ternura e compaixão. Que consigam nos mostrar que nascemos do amor e nosso propósito é criar um mundo de luz e paz.

Ah, antes que me esqueça: quando perguntada sobre o futuro Sophia contou que ainda planeja ministrar cursos de desenho para crianças carentes do Recife e se formar em várias profissões para “ajudar o maior número de pessoas que eu puder”.

Segue a página do projeto no Facebook: @expoimaginario


Comente no Facebook!

comentários