Conhecer lugares novos e pontos turísticos é maravilhoso, mas conhecê-los a pé é melhor ainda. Para quem gosta de turismo de natureza, fazer as rotas de trekking pode ser a melhor forma de explorar um novo local. A partir delas, você consegue sentir a natureza, ver animais silvestres em seu habitat e até inclusive conhecer e se hospedar na casa de nativos, ou seja, experiência completa.

Se você é daqueles que gosta de realmente vivenciar tudo o que uma região pode te oferecer, conheça 4 rotas de trekking que farão suas viagens serem incríveis!

Trilha Inca – Peru

A antiga trilha aberta pelo povo inca que leva até o vale sagrado de Machu Picchu, se tornou uma das rotas de trekking mais conhecidas do mundo. Hoje, ela é percorrida por aventureiros que buscam emoção ao caminhar por suas montanhas e presenciar paisagens de tirar o fôlego. O caminho Inca é composto por diversas trilhas, todas elas passando por ruínas incas, túneis e por dentro da floresta nublada. Por diversos momentos, ao subir as montanhas, é possível ter uma visão magnífica do vale, e perceber as belas cordilheiras.

O trajeto clássico tem por volta de 45 km e dura 4 dias, mas existem outros menores, de 2 dias. O melhor período para se visitar é em julho, que por ser uma época seca, não costuma chover. Nós fizemos a trilha em janeiro e infelizmente choveu o tempo todo. O maior vilão vai ser a altitude, já que normalmente os visitantes não estão acostumados com ela. O ideal é chegar em Cuzco ao menos uns dois dias antes do início da trilha para o organismo ir se acostumando.

Everest Base Camp – Nepal

A subida ao cume do Everest é considerado por muitos como um dos maiores desafios de um aventureiro e não a toa, é um dos percursos mais difíceis e perigosos do mundo. Não é incomum pessoas morrerem nesse percurso, por fadiga, acidentes ou doenças. Realmente, realizar essa subida não é para qualquer um. Por isso, que muitos aventureiros preferem fazer o trekking tendo como objetivo final o campo base do Everest, o local onde as pessoas se preparam para realizar a subida até o cume.

Só ele já é um belo desafio e uma viagem e tanto. A trilha saindo de Lukla, no Himalaia, até o Campo Base, costuma ser feita em 15/16 dias e chega a uma altitude de 5.500 metros dos mais de 8.000 que tem o Everest. Pelo caminho você passa por monastérios budistas, vilarejos Sherpas e vistas incríveis. Foi uma das experiência mais espetaculares de nossa vida e contamos tudo aqui no blog.

Petra – Jordânia

A cidadela de Petra é um incrível sítio arqueológico com monumentos do século 8 antes de Cristo, magnificamente talhados nos paredões das montanhas vermelhas. Uma das opções para chegar lá é fazer uma trilha cortando o caloroso deserto da Jordânia, passando por vales, montanhas e até um oásis, em um percurso de cerca de 80 km e que dura em média 7 dias.

A melhor época para se visitar é entre outubro e abril, quando as temperaturas são mais toleráveis.

Trilha do Vale do Pati – Chapada Diamantina – Brasil

Localizado bem no coração do Parque Nacional da Chapada Diamantina, na Bahia, essa é uma daquelas rotas de trekking para quem gosta de estar em meio ao verde. Em seu percurso é possível presenciar diversas espécies de mamíferos, passáros e répteis, além de rios e cachoeiras. No caminho também é possível encontrar casas de nativos, que oferecem boa comida caseira e até hospedagem. Essa é uma trilha para quem gosta de aventuras, mas que ainda assim não abre mão de um pouco de conforto.

Agora que você já conhece algumas opções de rotas de trekking para te proporcionar viagens incríveis, você já pode escolher o seu próximo destino de viagem. Mas, se você estiver mais em um momento de autoconhecimento e queira uma viagem que possa potencializar esse seu entendimento do mundo para você e você para o mundo, conheça os principais destinos para a evolução espiritual.


Comente no Facebook!

comentários